Batistas: o batismo do crente

“Portanto, fomos sepultados ele na morte por meio do batismo, a fim de que, assim como Cristo foi ressuscitado dos mortos mediante a glória do Pai, também nós vivamos uma vida nova.”
Romanos 6:4

Pergunte a maioria dos não-batistas (e até alguns batistas) “qual é o diferencial batista?” e provavelmente eles vão responder “batismo de adultos por imersão”. Claro que não existe um diferencial batista. Mas então, por que muitas pessoas consideram a forma de batismo do batista como seu diferencial? Uma razão possível é que os batistas são uma das poucas denominações que praticam o batismo do crente por imersão e o fazem como símbolo de salvação e não como um requisito para a salvação.

Nos séculos anteriores, líderes tanto do Estado como da Igreja perseguiram os batistas por esta prática. Diante dessa forte resistência, e também da inconveniência da imersão, por que os batistas teimaram em manter essa crença e prática da imersão do crente? A resposta está nas convicções batistas fundamentais.

O batismo é apenas para os crentes
O Novo Testamento registra que o batismo sempre acompanhou a conversão, nunca a precedeu nem foi necessária para salvação (Atos 2.1-41;8.36-39; 16.30-33). Desde que os batistas olham para a Bíblia como única autoridade de fé e prática, nós acreditamos que o batismo é apenas para quem deposita sua fé em Jesus Cristo como Senhor e Salvador.

Além disso, os batistas dizem que no Novo Testamento o compromisso de acreditar e seguir a Jesus como Senhor e Salvador era sempre voluntário.

Devido a essas convicções baseadas na Bíblia, batistas não batizam crianças. Essa recusa resultou em perseguição. Por exemplo, Hery Dunster, primeiro presidente da Universidade de Harvard, foi forçado não apenas a deixar seu cargo mas foi banido de Cambridge por se recusar a batizar seus filhos na igreja do Estado.

Batismo é somente por imersão
Apesar de alguns dos primeiros batistas terem batizado por aspersão, os batistas concluíram que a imersão do corpo inteiro da pessoa na água era a única forma bíblica de batizar. Portanto, apesar da perseguição, inconveniência e ridicularização, eles começaram a praticar o batismo apenas por imersão. Hoje, essa é a maneira batista ao redor de quase todo o mundo.

A crença em imersão como o modo correcto de batismo é baseada na Bíblia por várias razões:

  • A palavra “batizar” vem do grego — a língua na qual o Novo Testamento foi originalmente escrito — que significa “mergulhar, submergir ou imergir”.
  • João Batista batizou Jesus no rio Jordão por imersão quando Jesus começou seu ministério público (Mateus 3.13-17; Marcos 1.9-11).
  • Os discípulos de Cristo no Novo Testamento batizaram por imersão (Atos 8.36-39).
  • Imersão significa não apenas declarar que Cristo morreu, foi sepultado e ressuscitou para fornecer salvação, mas também testemunhar sobre nossa própria esperança da ressureição (Romanos 6.5).
  • Novo Testamento ensina que a imersão é uma maneira de representar que o crente morreu para seu velho modo de viver e está vivo para andar de uma maneira nova em Cristo (Romanos 6: 3-4; Colossenses 2: 11-12).

O batismo é simbólico
Batistas acreditam que a Bíblia ensina que o batismo é importante mas não é necessário para a salvação. Por exemplo, o ladrão na cruz (Lucas 23: 39-43), Saulo no caminho de Damasco (Atos 9: 1-18), e as pessoas reunidas na casa de Cornélio (Atos 10: 24-48) experimentaram salvação sem o batismo. Em seu sermão no Dia de Pentecostes, Pedro exortou aqueles que se arrependeram e creram em Jesus para serem batizados, não porque o batismo é necessário para a salvação, mas como um testemunho de que foram salvos (Atos 2: 1-41).

Assim, o batismo é simbólico, não sacramental. Batistas acreditam que a Bíblia ensina que o batismo simboliza que uma pessoa foi salva e não que é um meio de salvação. Batismo não é uma forma de canalizar a graça salvadora, mas é uma maneira de testemunhar que a pessoa experimentou a graça salvadora. Não limpa do pecado, mas simboliza o perdão do pecado através da fé em Cristo.

Embora o batismo não seja essencial para a salvação, é um requisito muito importante para obedecer ao Senhor. Cristo ordenou aos seus discípulos que batizassem (Mateus 28:19) e, portanto, o batismo é uma maneira de obedecer a Jesus como Senhor. O batismo é uma maneira em que uma pessoa declara: “Jesus é o Senhor”.

Pessoa, lugar, tempo e contexto para batismos
O conceito Batista do sacerdócio de crentes indica que qualquer crente autorizado pela congregação, não só um pastor ou alguém ordenado pode celebrar batismos. Na maioria das igrejas batistas, o costume é que o pastor ou líder celebre batismos. Alguns batistas têm insistido que apenas aqueles que foram “chamados a pregar” devem batizar.

Quando possível, batistas preferem um lugar público para batismos já que o batismo é uma forma de pública confissão de fé. Uma variedade de lugares tem sido usados. No passado, a maioria das pessoas foram batizadas em rios ou lagos. Por exemplo, Sam Houston foi batizado num riacho perto da Igreja Batista da Independência. Em tempos mais recentes, igrejas têm construído batistérios dentro de seus prédios. No entanto, muitos outros lugares continuam sendo usados, como piscinas, lagos, rios, lagoas, riachos, oceanos e até bebedouros de animais.

Os batistas não optam por nenhum momento em particular para o batismo, apenas deve ser após oa conversão. Já que o batismo não é essencial para salvação, não é necessário que a pessoa seja batizada imediatamente após sua profissão de fé. Algumas igrejas batizam logo após a pública profissão de fé. Outras têm a prática de pedir que os candidatos participem de uma classe para novos cristãos antes de serem batizados.

Batistas consideram o batismo como uma função da igreja. Na verdade, batistas acreditam que cada pessoa que é batizada deve se tornar um membro da igreja local. Batistas consideram batismo não tanto como um ato individual, mas como algo relacionado a comunidade de crentes envolvidos, ou seja, a igreja local. Em certo sentido, o batismo simboliza uma aliança entre batizados e da igreja.

Conclusão
Por acreditarem firmemente na liberdade religiosa, os batistas respeitam o direito dos outros de batizarem de qualquer maneira que escolham. Da mesma forma, como batistas, desejamos exercer o direito de praticar nossas crenças.

Batistas passaram por terrível perseguição no passado por causa do seu compromisso com o batismo do crente. Sem dúvida, os batistas hoje são apegados ao batismo do crente, não levando o assunto como de menor importância, fazendo todos os esforços para garantir que as gerações seguintes entendam seu grande significado.

“Que o batismo é uma ordenança do Novo Testamento, dada por Cristo, a ser administrado apenas a pessoas que professam a fé, ou que são discípulos, ou ensinadas, que, professando a sua fé devem ser batizadas.”“A forma e o modo de administrar essa ordenação é definido nas Escrituras como sendo por imersão de todo o corpo debaixo de água ….”
Artigos XXXIX e XL da Primeira Confissão de Londres dos Batistas em 1644

Home Widget 1

This is your first home widget box. To edit please go to Appearance > Widgets and choose 6th widget from the top in area 6 called Home Widget 1. Title is also manageable from widgets as well.

Home Widget 2

This is your second home widget box. To edit please go to Appearance > Widgets and choose 7th widget from the top in area 7 called Home Widget 2. Title is also manageable from widgets as well.

Home Widget 3

This is your third home widget box. To edit please go to Appearance > Widgets and choose 8th widget from the top in area 8 called Home Widget 3. Title is also manageable from widgets as well.
Top