Batistas e missões

“Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a obeceder a tudo o que eu lhes ordenei. E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos.”
Mateus 28.19-20

Batistas em todo o mundo estão empenhados em missões e evangelismo. Os dois termos se relacionam mas são distintos. Evangelismo inclui compartilhar o evangelho de Jesus Cristo com palavras e ação. Embora seja verdade que cada cristão está “em missão”, “missões” envolve o envio de pessoas para compartilhar o evangelho com pessoas com quem normalmente não teriam contato. Ser enviado por Jesus em missão faz parte do que significa segui-lo (João 20:21).

A história de missões dos batistas
Hoje, os batistas são um povo missionário. Mas nem sempre foi assim, especialmente em relação a missões em lugares distantes e a diferentes culturas. Os batistas tinham seu foco nas pessoas que estavam por perto, que eram semelhantes a eles em termos de língua, cultura e geografia.

No entanto, no final dos anos 1700, missões mundiais começaram a ser parte vital da vida Batista. Um líder que influenciou a mudança foi William Carey, um pastor bivocacional da Inglaterra. Carey era um aluno brilhante tanto da Bíblia como de idiomas e culturas do mundo. Seu estudo da Bíblia o levou a crer que Deus queria que todas as pessoas em todos os lugares ouvissem o evangelho. Outros batistas se juntaram a ele para formar a Sociedade Missionária Batista, no outono de 1792. A Sociedade comissionou Carey como missionário para a Índia.

O espírito missionário se espalhou para os Estados Unidos. Ana Hasseltine Judson e seu esposo, Adoniram, juntamente com Luther Rice, foram nomeados como missionários congregacionais para a Índia em 1812. Na viagem marítima para a Índia e logo depois que chegaram, um estudo cuidadoso da Bíblia levou-os a se tornarem batistas. Rice voltou para os Estados Unidos para buscar apoio dos batistas para Judsons. Em grande parte como resultado dos esforços de Rice, batistas formaram sua primeira organização nacional, e era dedicada a missões.

Batistas continuaram seus esforços em missões locais, mas também tornaram-se pessoas de missões mundiais. Hoje, muitas organizações batistas em muitos países enviam e apoiam milhares de missionários em todo o mundo.

A base para missões
A maioria dos batistas acreditam firmemente que a Bíblia ensina que fazer missões é obrigatório e não facultativo, e que a cooperação voluntária entre os indivíduos e as igrejas para missões está de acordo com a prática das igrejas do Novo Testamento. Eles estabelecem organizações para realizar missões em um nível global.

A crença no Senhorio de Cristo é essencial para os batistas. Como Senhor, Cristo comanda que o evangelho seja levado a todas as pessoas em todos os lugares (Mateus 28: 18-20; Atos 1: 8). Além disso, Jesus deu exemplo de compromisso missionário e nos chama a segui-lo (Mateus 16:24; Lucas 09:59; 1 Pedro 2:21).

Batistas acreditam que a Bíblia é a autoridade para a doutrina e o governo. A Bíblia é um livro missionário, não apenas um livro sobre missões. Desde o início em Gênesis (12: 1-3) até a sua conclusão em Apocalipse (5: 9; 7: 9) a Bíblia proclama o desejo de Deus que todos no mundo o conheçam e sejam salvos. Para compartilhar essa boa notícia é necessário o envio de cristãos para espalhar a palavra de salvação (Romanos 10: 8-15). Eles vão no poder do Espírito Santo (Atos 1: 8), sabendo que aquele que crê em Jesus será salvo(João 3:16; Romanos 10:13).

A Bíblia mostra que os primeiros seguidores de Cristo acreditavam em missões. Eles anunciaram que o evangelho era para todos em todos os lugares. Eles juntaram ações às suas palavras. As primeiras igrejas enviaram missionários que superaram barreiras da geografia, língua e cultura para espalhar o evangelho (Atos 13 ). Temos que seguir o exemplo deles.

Tipos de atividades missionárias
Atividade missionária inclui testemunho pessoal e  plantação de igrejas, bem como variados ministérios como nas áreas da saúde, educação e agricultura. Tudo isso envolve compartilhar o evangelho.

As pessoas costumavam pensar em missões em termos de locais específicos, e missionários eram enviados para trabalhar em escala local, regional e nacional. Embora isso ainda aconteça, geografia já não é o único fator de organização. Onde quer quer haja pessoas sem o evangelho, há lugar para missões.

Houve um tempo em que era esperado que os cristãos que eram enviados a fazer missões passasem toda a sua vida no campo. Missionários de tempo integral ainda são uma parte vital para missões. No entanto, muitas outras pessoas agora estão envolvidas em missões, como voluntários em missões de curto prazo.

No passado, as igrejas eram envolvidas em missões principalmente enviando dinheiro e despertando cristãos para servirem como missionários. Hoje, as igrejas continuam fazendo isso, mas muitas também estão envolvidas diretamente com atividades missionárias. Elas mandam regularmente grupos para realizar vários tipos de serviço missionário. Organizações denominacionais estão disponíveis para auxiliar na coordenação desses esforços.

Além de igrejas, colégios Batista, instituições de cuidado de crianças, e centros médicos executam o serviço missionário. Organizações batistas compostas por voluntários podem trabalhar de forma eficaz em missões.

Batistas cada vez mais em todo o mundo estão participando em missões. Houve um momento em que muitas áreas só recebiam missionários, mas agora estão bastante envolvidos no envio de missionários.

O suporte para missões
Batistas apoiam missões de várias formas. Igrejas enviam uma parte dos dízimos e ofertas dos membros para agências missionárias, para investir em suas próprias atividades missionárias e para despertar vocacionados para o serviço missionário.

Várias entidades denominacionais batistas ajudam no apoio de missões. Agências missionárias oferecem treinamento e apoio para missionários de carreira bem como para voluntários. Convenções e uniões encorajam o suporte financeiro e as orações para missões. Organizações de mulheres são efetivas na educação missionária, oração, levantamento de recursos e ações missionárias. Faculdades, universidades e seminários oferecem treinamento para missionários, cursos sobre missões e patrocinam conferências missionárias.

Os batistas tem um papel importante no apoio missionário. Eles oram e encorajam missionários, enviam dinheiro, promovem atividades e entregam seus filhos e filhas para missões.

O apoio financeiro para missões feito pelos batistas é sempre voluntário. No entanto, apelos fervorosos são feitos para que as pessoas ofertem sacrificialmente para missões. A denominação batista desenvolveu várias formas de canalizar as doações voluntárias para missões, como os programas cooperativos.

Os desafios para missões
Existem desafios para missões hoje e no passado. Alguns desafios vêm de dentro da família Batista. As visões extremas sobre a predestinação e autonomia da igreja local diminuem o apoio à missões. Pessoas e igrejas focadas para dentro em vez de ter uma perspectiva global deixam de realizar o imperativo missionário da Bíblia. Conflito dentro da denominação ameaçam desviar a atenção de missões e de enfraquecer o apoio para as missões.

Por outro lado, as tendências confusas e complexas criam sérios desafios externos. O aumento do nacionalismo combinado com o ressurgimento das religiões do mundo obstruem os esforços missionários em muitos lugares. Várias cosmovisões que impedem a evangelização, como o materialismo, o relativismo e universalismo também afetam missões. Fazer missões de formas ultrapassadas reduzem a sua eficácia.

Talvez o maior desafio é obter financiamento e pessoal adequado para atender a enorme necessidade missionária no mundo. Jesus disse, “A seara é grande, mas os trabalhadores são poucos.” Ainda hoje é verdade. Então, vamos orar como Jesus ensinou, que o  Senhor da seara “envie trabalhadores para a sua colheita” (Mt 9, 37-38).

Conclusão
Batistas têm escrito e continuam escrevendo um grande capítulo na história de missões. No entanto, ainda há muito a ser feito. Enquanto batistas servem nos campos missionários do mundo, ofertam e oram, Deus pode usa-los para impactar significativamente a vidas de milhões.

“A heresia mais grosseira da qual uma igreja pode ser culpada é ignorar ou repudiar o dever missionário.”
H. E. Dana
Um manual de eclesiologia, p. 233

Home Widget 1

This is your first home widget box. To edit please go to Appearance > Widgets and choose 6th widget from the top in area 6 called Home Widget 1. Title is also manageable from widgets as well.

Home Widget 2

This is your second home widget box. To edit please go to Appearance > Widgets and choose 7th widget from the top in area 7 called Home Widget 2. Title is also manageable from widgets as well.

Home Widget 3

This is your third home widget box. To edit please go to Appearance > Widgets and choose 8th widget from the top in area 8 called Home Widget 3. Title is also manageable from widgets as well.
Top