A Autoridade da Bíblia

“Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, para que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra ..”
2 Timóteo 3: 16-17

Há séculos os batistas têm insistido que a Bíblia é a única autoridade escrita de prática e fé. Eles têm resistido àqueles que reivindicam outra posição, incluindo papas, reis, pastores e professores. Ambos poderes religiosos e seculares têm perseguido os batistas pelo seu compromisso com a autoridade da Bíblia.

Batistas consideram a Bíblia como autoridade
Batistas têm considerado a Bíblia como autoridade de fé e prática pela sua natureza. Eles insistem que a natureza divina da Bíblia é a própria base da sua autoridade. Nenhum outro documento escrito se compara à Bíblia. Ela é única entre todos os livros e é exclusivamente da parte de Deus e sobre Deus.

Por muitos anos da nossa história, batistas simplesmente aceitaram a autoridade da Bíblia baseado na sua natureza divina. As Escrituras são citadas para validar as crenças e práticas batistas sem muito esforço de provar essa natureza divina.

No entanto, batistas e outros podem apontar muitas evidências da natureza divina e autoridade da Bíblia, tais quais: sua fantástica unidade, apesar do fato de ter sido escrita por uma variedade de pessoas por centenas de anos; o cumprimento das profecias do Antigo Testamento na vida e ensinos de Jesus; a relevância contínua da mensagem no decorrer dos séculos; o poder de sua mensagem para transformar vidas e sociedades; e as repetidas declarações dentro da própria Bíblia de que ela é a palavra de Deus.

A natureza da autoridade da Bíblia
Batistas enfatizam que a Bíblia é a única autoridade escrita de fé e prática cristã e negam que outras escrituras e credos, confissões de fé, tradições, ensinamentos de teólogos e declarações de fundadores de denominações tenham tal autoridade. Embora os batistas possam ter adquirido conhecimento por meio desses documentos, eles não são aceitos como autoridade.

Alguns têm acusado os batistas de adorar a Bíblia por enfatizarem muito o seu valor autoritativo. É claro que não adoramos a Bíblia. Nós adoramos ao Deus da Bíblia como autoridade final. A Bíblia tem autoridade porque é de Deus e sobre Deus.

Esta é uma razão pela qual os Batistas muitas vezes se referem à Bíblia como nossa única autoridade escrita. Deus é nossa única autoridade. O Espírito Santo inspirou as pessoas a escrever a Bíblia para que, como a Fé e a Mensagem Batista diz, é um  “perfeito tesouro de instrução divina. Tem Deus como seu autor, salvação como o seu fim, e verdade sem qualquer mistura de erro, como conteúdo”. Como tal, a Bíblia torna-se para nós uma revelação de Deus.

Jesus Cristo é a mais completa revelação de Deus. O senhorio de Cristo e a autoridade da Bíblia caminham lado a lado. Eles não são contraditórios, pelo contrário, são complementares.

Batistas acreditam que o Espírito Santo inspirou as pessoas não apenas para registrar a verdade sobre Deus, mas para iluminar pessoas para interpretar e aplicar a Bíblia.

A Bíblia é basicamente uma autoridade religiosa. Herschel Hobbs, renomado pastor e teólogo batista, no livro “A fé e mensagem Batista”, nas páginas 24-25 diz: “a Bíblia é essencialmente um livro de religião” . Ele explica: “dizer que a Bíblia é um livro detentor de autoridade não significa que ela detenha autoridade em todas as áreas do pensamento humano. Não é isso que ela reinvindica ser.” Hobbs também diz: “A Bíblia não se propõe a ser um livro de hitória, literatura, filosofia, psicologia ou ciência. No entanto, ela contém elementos de todos esses ramos e ainda mais”.

A autoridade da Bíblia está relacionada a outras crenças básicas batistas.
Por que os batistas consideram a Bíblia como a única autoridade escrita de fé e prática, ela é fundamental para a doutrina batista e forma de governo da igreja. Ao longo dos séculos os batistas sempre citaram as Escrituras para validar cada uma de suas crenças.

Sobre a autoridade da Bíblia os batistas baseiam suas crenças em questões como: a salvação pela graça mediante a fé, o sacerdócio de todos os crentes, a competência da alma, o batismo do crente e sua natureza simbólica, a ceia do Senhor, a membresia apenas para os nascidos de novo, o governo da igreja, a autonomia da igreja, a liberdade religiosa e a cooperação voluntária para missões e ministério.

Algumas dessas crenças se interferem intimamente na forma que os batistas veem e interpretam a Bíblia. Por exemplo, acreditar na competência da alma e no sacerdócio de todos os crentes leva os batistas a insistirem que cada crente é capaz de ler e interpretar a Bíblia e que a oportunidade e responsabilidade de cada um de ler e interpretar as Escrituras não deve ser delegada a outros. Da mesma forma, Batistas insistem que ninguém, nem nenhum grupo deve tentar impor a outros o que acreditar.

Batistas declaram que todos devem ter a liberdade de ter, ler e interpretar a Bíblia por si mesmos. À luz da vida e dos ensinamentos de Jesus, os batistas insistem que a fé não pode e não deve ser imposta. Nem mesmo uma interpretação particular da Bíblia deve ser imposta a ninguém.

Interpretando os ensinamentos bíblicos
Existe perigo em declarar que todos os crentes devem ser livres para interpretar a Bíblia? É claro que há perigo. Interpretações estranhas podem ser feitas já que nem todo mundo é igualmente maduro no seu crescimento espiritual ou igualmente conhecedor de princípios de interpretação bíblica.

Mas a alternativa é ainda mais perigosa: acreditar que apenas algumas pessoas tem a autoridade para determinar o que a Bíblia ensina. Afinal, quem tem a autoridade para colocar essa responsabilidade nas mãos de outra pessoa ou grupo? Além disso, os estudiosos bíblicos discordam muito nas interpretações de algumas partes da Bíblia. Quem vai determinar qual interpretação é de fato correta?

Quer dizer que uma pessoa é livre para acreditar no que quiser sobre a Bíblia e seus ensinamentos? Batistas declaram que sim, mas não significa que toda interpretação está correta. Os batistas insistem que uma responsabilidade grande acompanha essa liberdade de interpretação. As pessoas deveriam estudar a Bíblia em oração e com humildade, dependendo da direção do Espírito Santo. Interpretações da Bíblia devem ser compartilhadas em comunhão com outros crentes para que haja ganho de entendimento. Princípios de interpretação da Bíblia devem ser usados. A interpretação de uma pessoa deve ser comparada a de cristãos maduros do passado e do presente para uma melhor compreensão.

Conclusão
Batistas discordam sobre muitos aspectos sobre a Bíblia. No entanto, quando divergem sobre doutrinas e práticas, usam a Bíblia como fonte de autoridade para embasar sua posição, e nenhuma outra fonte.  Portanto, embora possam discordar sobre o que a Bíblia ensina sobre certas doutrinas, concordam que ela é a máxima autoridade escrita de fé e prática.

“Cremos que as Escrituras do Antigo e Novo Testamento são revelados por Deus, e que ela contém o único sistema verdadeiro de fé e prática”.
Artigos de Fé adotados no Texas em 1840 pela UBA — Union Baptist Association.


Home Widget 1

This is your first home widget box. To edit please go to Appearance > Widgets and choose 6th widget from the top in area 6 called Home Widget 1. Title is also manageable from widgets as well.

Home Widget 2

This is your second home widget box. To edit please go to Appearance > Widgets and choose 7th widget from the top in area 7 called Home Widget 2. Title is also manageable from widgets as well.

Home Widget 3

This is your third home widget box. To edit please go to Appearance > Widgets and choose 8th widget from the top in area 8 called Home Widget 3. Title is also manageable from widgets as well.
Top