Duas ordenanças batistas: batismo e ceia do Senhor

“Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.”
Mateus 28:19

“Pois recebi do Senho o que também enteguei a vocês: Que o Senhor Jesus, na noite em foi traído, tomou o pão e, tendo dado graças, partiu-o e disse: ‘Isto é meu corpo, que é dado em favor de vocês; façam isto em memória de mim’.”
1 Cor 11: 23-25

Os cristãos de várias denominações estimam de alguma forma o batismo e a ceia do Senhor.  As crenças batistas sobre o batismo e a ceia do Senhor se diferem de muitas outras denominações.

Essas diferenças são alguns dos igredientes para a receita de crença e prática batista.

Batismo e da Ceia do Senhor são símbolos
Batistas geralmente usam o termo “ordenanças” ao invés de “sacramentos” quando se referem ao batismo e ceia do Senhor. Mesmo quando “sacramento” é usado, nunca significa que qualquer desses dois é necessário para a salvação da pessoa.

Batistas fielmente declaram que o batismo e a ceia do Senhor são símbolos e que não são necessários para a salvação. No entanto, são uma parte significativa da prática e adoração batista.

Por que o batismo e a ceia do Senhor são símbólicos, o uso apropriado dos símbolos é importante. Batismo significa a morte, ressurreição e ressureição de Jesus que tornou possível a nossa salvação. Batismo também simboliza que através da fé em Cristo a pessoa passou da morte para a vida e foi identificada na morte e ressureição de Cristo (Romanos 6.3-5; Colossenses 2.12).

Apenas a total imersão da pessoa na água simboliza sua morte, sepultamento e ressurreição.

Da mesma forma, o uso correto dos elementos na ceia do Senhor com uma compreensão bíblica  é importante. Jesus instituiu a ceia do Senhor na sua última refeição com seus discípulos como parte da Páscoa dos judeus (Mateus 26.26-30; Marcos 14.22-26; Lucas 22.14-20). O pão sem fermento e o fruto da videira eram parte dessa refeição. Jesus disse que o pão simbolizava seu corpo e o fruto da videira simbolizava seu sangue. O pão sem fermento simboliza a pureza de Cristo, pois não havia pecado nele (Hebreus 4.15) e então seu corpo foi um sacrifício sem mácula pelos nossos pecados. O suco das uvas esmagadas simboliza o sangue que Cristo derramou por nós.

Ao partilhar o pão e o cálice, os discípulos de Cristo devem lembrar do Seu sacrifício na cruz do Calvário, quando Ele deu seu corpo e derramou Seu sangue por nossos pecados. Batistas acreditam que a Bíblia ensina que os elementos usados na Ceia não são literalmente o sangue e o corpo de Cristo.

São símbolos de Seu corpo e sangue. Ao comer o pão e beber do cálice, uma pessoa não literalmente parte da carne e do sangue de Cristo. Pelo contrário, é uma oportunidade de obedecer à ordem de Cristo e lembrar o seu sacrifício por nós, sua presença conosco e segura vinda (1 Coríntios 11: 24-28).

Batismo e da Ceia do Senhor não é apenas simbólica
Acreditar que a ceia e do batismo do Senhor são simbólicos não significa que os batistas acreditam que nenhuma tem consequências. Batistas acreditam que ambos têm grande significado.

Eles são importantes pela a sua origem divina. Eles não são criações humanas, mas são ordenanças dadas por Deus para nos ajudar a declarar e compartilhar o evangelho (1 Coríntios 11.26) e motivar-nos a viver a vida cristã (1 Coríntios 10: 16-33; 11:29).

O ato do batisto ofecerece para quem está sendo batizado uma oportunidade de testemunhar publicamente que crê em Jesus como Senhor e Salvador e que experimentou o perdão do pecado. A pessoa sendo batizada pode utilizar a experiência para explicar a natureza da salvação e o significado do batismo.

A ceia do Senhor dá oportunidade para evangelismo e crescimento cristão. A ceia enfatiza o amor de Deus que levou Jesus a dar a si mesmo como sacrifício pelo pecado. Para os crentes, a ceia oferece um tempo especial de comunhão com o Senhor, expressando gratidão pelo Seu sacrifício que torna possível o perdão dos nossos pecados. Assim, a ceia do Senhor também é chamada de Comunhão.

Batismo e ceia do Senhor se relacionam com outras crenças batistas
Crenças batistas sobre o batismo e a Ceia do Senhor não são independentes uns dos outros. Elas estão intimamente relacionadas entre si, bem como outras doutrinas batistas preciosas.

Batismo e da ceia do Senhor estão interligados. Batistas creem que somente aqueles que nasceram de novo e foram batizados podem participar da ceia do Senhor.

Batistas baseiam suas crenças na Bíblia, incluindo crenças sobre batismo e da ceia do Senhor. A Bíblia registra que as igrejas do Novo Testamento praticavam batismo e da ceia do Senhor, nessa ordem e simbolicamente. Essas igrejas eram integradas por pessoas salvas e batizadas. Batistas acreditam que esse mesmo padrão deve ser seguido hoje.

Crendo no senhorio de Cristo, batistas baseiam suas crenças sobre batismo e da Ceia do Senhor nos ensinamentos de Jesus. Eles muitas vezes usam a palavra “ordenanças” quando se referem aos dois porque eles foram ordenados pelo próprio Jesus (Mateus 28:19; Lucas 22:19; 1 Coríntios 11: 24-25).

Batistas insistem que a salvação é pela graça de Deus através da fé em Cristo, e não por obras ou rituais (Efésios 2: 8-9). Portanto, batistas afirmam que o batismo e a ceia do Senhor, embora muito significativas, não são necessárias para a salvação.

Porque a Bíblia indica que todo crente em Cristo é um sacerdote (I Pedro 2.5; Apocalipse 5.10), não há necessidade de um corpo sacerdotal batizar nem conduzir a ceia do Senhor. Embora normalmente o pastor da igreja batize e presida a ceia do Senhor, qualquer membro designado pela igreja pode fazer.  Na ceia do Senhor, cada sacerdote, e não apenas quem preside, deve participar do pão e do cálice.

Liberdade da alma se relaciona com o batismo e a ceia do Senhor  de forma que a participação em cada um deve ser voluntária, nunca forçada. Os batistas têm defendido consistentemente a liberdade de religião, insistindo que ninguém deve ser coagido a participar de nenhum ato religioso, como o batismo e a ceia do Senhor.

O governo congregacional e a autonomia da igreja sob o senhorio de Cristo se relacionam com as duas ordenanças. Quanto ao batismo, cada igreja batista tem o direito de determinar questões como quando e onde os batismos acontecerão. Quanto a ceia do Senhor, cada congregação decide quem vai presidir, com que frequência a ceia será tomada e quem será convidado a participar. Quanto a este último, algumas igrejas restringem a ceia aos membros da igreja, outras convidam os membros de outras igrejas de “mesma fé e ordem” a participar. Algumas incluem todos os crentes batizados, e outras poucas abrem a ceia para todos os que professam fé em Cristo como Senhor e Salvador.

Conclusão
Batistam creem que Jesus deu duas ordenanças para serem realizadas na igreja: batismo e ceia do Senhor.

Cada um deles é simbólico e muito significativo, pois simboliza a mensagem cristã de graça e de salvação e está relacionada com outras doutrinas batistas importantes.

“Acreditamos que Cristo deixou dois sacramentos para que sua Igreja mantenha, batismo e a ceia do Senhor, e que as qualificações das Escrituras para o batismo são arrependimento e fé, e que deve ser apropriadamente feito por imersão, e que o batismo é um pré-requisito para a ceia do Senhor”.
Artigo 8 das Regras de Fé da Associação Batista União de 1840

Home Widget 1

This is your first home widget box. To edit please go to Appearance > Widgets and choose 6th widget from the top in area 6 called Home Widget 1. Title is also manageable from widgets as well.

Home Widget 2

This is your second home widget box. To edit please go to Appearance > Widgets and choose 7th widget from the top in area 7 called Home Widget 2. Title is also manageable from widgets as well.

Home Widget 3

This is your third home widget box. To edit please go to Appearance > Widgets and choose 8th widget from the top in area 8 called Home Widget 3. Title is also manageable from widgets as well.
Top